Bélgica | Bruges ♥

A ideia inicial era fazer um post geral sobre Bruges, mas mesmo eu tendo ficado pouco tempo na cidade eu me dei conta que além de ter várias coisas pra falar, eu tenho muitas fotos – muitas! Então decidi escrever aqui mais sobre a cidade & hospedagem e nos próximos eu falo sobre chocolate, cerveja e o melhor waffle. ♥

Antes de começar, achei um site muito legal (e muito bem feito) chamado Use-It que disponibiliza mapas em alta resolução pra você imprimir (e ou app pra baixar). Eu já comentei antes, mas adoro mapa de papel e acho que com eles eu consigo me organizar e me localizar melhor. Pra ver e baixar o mapa é só clicar aqui. Também tem de outras cidades! 🙂

Bruges

Também conhecida como Brugge/Brügge e outras variações, Bruges é a capital da província de Flandres Ocidental, em Flandres – nordeste da Bélgica.

Bruges é uma cidade medieval beeeem pequena, tem cerca de 117 mil habitantes (2013) e o centro dela é considerado Patrimônio da Humanidade desde 2000. O legal é que eles conseguiram  manter o clima e as características do lugar com o passar do tempo e faz parecer que estamos num cenário de filme ou de novela de época, com as calçadas empedradas e construções lindas. A cidade é, sem dúvidas, um dos lugares mais charmosos que eu já fui.

Já fui duas vezes pra lá e em ambas eu cheguei de trem. Fui no verão de 2010 com uns amigos e pegamos um vôo de Dublin pra Bruxelas e de Bruxelas pegamos um trem para Bruges. O trecho Bruxelas – Bruges demorou mais ou menos uns 30min e é possível comprar o ticket na hora.

Dessa vez (março de 2015) eu peguei um trem partindo de Paris e em 2h30 (mais ou menos) eu cheguei no destino – com paradas, mas sem baldeação. Nas duas vezes eu fui embora de trem para Amsterdam, na Holanda  (demora umas 3h de trem) com baldeação em Antuérpia (estação mais linda e que vai ganhar post). Eu amo viajar de trem e quero escrever sobre isso em breve.

Da estação de trem de Bruges para o hotel eu fui de táxi e lembro que paguei um preço fixo de € 10. Não era longe e se não estivéssemos com mala iríamos a pé, mas já estávamos na última semana de viagem (já tínhamos ido pra Londres e Paris) e já estávamos mais pra lá do que pra cá.

Bruges
Estação de trem e um estacionamento de bicicletas

Hospedagem

Na primeira vez eu fui com uns amigos e pegamos um quarto no hostel Charlie Rockets. Lembro que ele era bem localizado (difícil algo ser mal localizado por lá) e o preço era bem ok, assim como os quartos e o café da manhã, mas não faço ideia de como esteja hoje em dia.

Bruges

Dessa vez fiquei num hotel chamado Martin’s Brugge e ele consegue ter uma localização ainda melhor que a do hostel, na Oude Burg 5.

Bruges
Rua do hotel

Pagamos algo em torno de R$ 160 a diária (reservei quando estava no Brasil) e gostamos bastante! A estrutura era ótima e o atendimento foi impecável. O quarto era bem confortável e o banheiro era bem limpo.

Hotel Martin's Brugge

O café da manhã era cobrado a parte. Não tenho certeza do valor mas acho que era mais ou menos € 12. Quando o café da manhã é cobrado a parte eu acho que é uma boa oportunidade pra conhecer um café pela cidade, mas era uma segunda-feira e muita coisa estava fechada, então optamos por comer lá no hotel mesmo – até pra não perder muito tempo. O café da manhã do hotel nos surpreendeu bastante, tinha uma boa variedade de pães, frios, cereais, frutas, geléias, iogurtes e sucos.

Hotel Martin's Brugge
As fotos não tão boas porque foram tiradas com o celular e o ambiente não tinha muita luz.

Passeios & pontos turísticos

A melhor forma de conhecer a cidade é caminhando – e nem é preciso muito. Esquece metrô (nem tem) e ônibus, em poucos minutos é possível ir de um lugar pro outro e atravessar Bruges.

É difícil definir os pontos turísticos porque toda a cidade é bem fofa e o mais legal é ir andando meio sem rumo, mas tem alguns lugares que são legais de marcar no mapa pra não deixar passar (o que também é difícil), como por exemplo o Campanário de Bruges, que ficou famoso e conhecido mundialmente por causa do filme “In Bruges”. A torre fica localizada no Grote Markt, que é o mercado/praça central da cidade (uma quadra do hotel que eu me hospedei).

Bruges

Nessa última vez eu acabei não subindo porque eu já conhecia (tinha ido em 2010), mas são 83m e 360 degraus compensados pela vista incrível da cidade – vale a pena. A escada é bem estreita, mas a subida pode ser feita em etapas até chegar no topo. Não sei quanto custa hoje em dia, mas na época foi uns €3 por pessoa.

Bruges

Bruges

Bruges

Bruges

Nesse ano eu acabei não vendo, mas o Grote Markt tem feiras em alguns dias da semana.

Bruges

Bruges

Bruges

Bruges

Um programa bem legal pra fazer em Bruges é o passeio de barco pelos canais, que pode partir de diferentes pontos da cidade – mas todos fazem o mesmo trajeto.

Bruges

Bruges

Nós pegamos o barquinho no Rozenhoedkaai. Custou €6 o percurso, que dura mais ou menos 30min e é todo guiado em inglês (não sei se tinha opção em outra língua). Esse passeio eu fiz nas duas vezes que fui pra lá.

Bruges

Bruges
Bruges

Bruges

Bruges

DSC09015

Bruges

DSC09022

DSC09035

Bruges

DSC09051
Amizade que eu fiz no barco ♥

Eu aconselho a fazer o passeio de barco primeiro, pra ter uma noção geral de Bruges e depois ir caminhando e conhecendo a cidade.

Bruges

Bruges

Bruges

Bruges

Bruges

Bruges

Bruges

Bruges

Bruges

Bruges

Bruges

Bruges

Bruges

Bruges

Bruges

Bruges

Bruges

Bruges

Bruges

Bruges

Bruges

Bruges

Pertinho da praça principal tem o city hall (Stadhuis).

Bruges

E bem ao lado tem a Basílica do Sangue Sagrado (Holy Blood), onde dizem que tem uma garrafa com o sangue de Jesus que é mostrado ao público num dia específico da semana. 
Bruges

Já estava escurecendo, mas passamos rapidamente pelo Begijnenhuisje, um lugar onde as beguines moraram há muuuito tempo. As beguines eram mulheres excluídas da igreja católica porque acreditavam ser as esposas de Jesus.

Bruges

Bruges

E bem na frente tem o Lago do Amor ♥ (que já tínhamos passado de barco). Sinceramente, acho que ninguém sabe exatamente o porquê do nome – mas é claro que tem várias lendas sobre ele e sobre a quantidade de cisnes.

Bruges

O lugar mais distante e extremo da cidade que visitamos foram os moinhos – que ficam mais afastados do centro, mas demoramos menos de 20min pra chegar lá caminhando.

Bruges

Bruges

Bruges

Bruges

Bruges é uma cidade super tranquila. De dia ela tem movimento – principalmente nos finais de semana e no verão, mas depois que anoitece parece que as pessoas somem. Acho que a maioria das pessoas que circulam por Bruges vão pra lá passar o dia e ficam hospedadas em cidades maiores, como Bruxelas, Antuérpia e Gent (queria ter ido).

De qualquer forma, a cidade continua maravilhosa (e bucólica) quando anoitece. ♥

Bruges

Bruges
Bruges
Bruges

Bruges

Nessa igreja é possível ver Madonna and Child, que é uma estátua de Maria com o menino Jesus feita pelo Michelangelo por volta do ano de 1504.

Bruges

Uma palavra pra você que leu o post até o final e viu tooooooodas as 28347283 fotos: parabéns!

Eu recomendo MUITO visitar Bruges, principalmente se você estiver por Paris ou Amsterdam. Todo lugar que você olhar é lindo & charmoso, e como comentei antes, é muito fácil de chegar e não é preciso muito tempo pra conhecer a cidade. Eu comprei a passagem com antecedência, mas paguei tipo €20 de Paris pra Bruges. Se você estiver em Bruxelas, Antuérpia ou Gent, por exemplo, pode comprar as passagens na hora. De Paris ou Amsterdam pra lá também dá, mas você corre o risco de pagar muito mais caro por ser um trajeto internacional.

Me esqueci de comentar que a cidade tem vários museus, como por exemplo da cerveja, do chocolate e outros mil, mas pelo que eu li é tudo meio pega-turista, sabe? Não fiquei com vontade de ir em nenhum. Preferi usar os €€ pra comprar chocolates e ou ir numa fábrica de cerveja e fazer degustação em pubs – mas isso tudo é assunto pra outro post!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *