O que você está procurando?

Eu estive duas vezes em Veneza. A primeira foi em fevereiro de 2011, durante um mochilão que eu fiz no final do meu intercâmbio na Irlanda.

A segunda vez foi em setembro de 2017, quando fiquei 21 dias de férias viajando pela Itália.

Veneza é conhecida pelos canais, por ser um destino super charmoso e com uma paleta de cores única.

Quer saber o que fazer por lá? Confira a lista abaixo.

Passear pela Praça São Marcos (Piazza San Marcos)

A Piazza San Marcos é o coração da cidade, onde concentra diversas atrações.

Subir no Campanário de São Marcos ver Veneza de cima

O Campanário de São Marcos (Campanile di San Marco) é a torre do sino da Basílica de São Marcos, que fica bem a sua frente, na Praça São Marcos (foto acima).

O Campanário tem essa forma desde 1514, mas foi reconstruída em 1902.

A torre tem 98,6 metros de altura, com uma vista incrível da cidade. Inclusive, dizem que em dias claros é possível avistar os alpes italianos no horizonte.

Na foto abaixo, a San Giorgio Maggiore, uma das ilhas de Veneza, onde tem a Basilica de Giorgio Maggiore (ou Basílica de Jorge Maior).

A boa notícia é que a subida é feita por elevador. O ingresso (em 2017) custava €11 para adultos e crianças tinham desconto.

Conhecer a Basílica de São Marcos (Basilica di San Marco)

A Basílica de São Marcos é a igreja mais famosa de Veneza.

Ela fica localizada na Praça São Marcos e a entrada é gratuita.

Visitar a livraria Acqua Alta

Inspirada no fenômeno de enchente do mar Adriático, a Libreria Acqua Alta  é considerada uma das livrarias mais bonitas e originais do mundo.

Além da escada feita de livros que dá acesso à um dos canais (foto), boa parte do acervo fica em banheiras, barcos e gôndola, quase uma livraria flutuante.

Eu adorei o lugar e inclusive citei ela no post As livrarias mais legais e incríveis do mundo, que escrevi aqui no blog.

Conhecer o Caffè Florian, o café mais antigo da mundo

Localizado na Praça São Marcos, o Caffè Florian é considerado a cafeteria mais antiga do mundo em operação contínua.

 

 

O lugar é muito lindo e, se você quiser ver mais detalhes, leia o post Caffè Florian: tradição, história, arte e luxo no café mais antigo do mundo em Veneza, na Itália.

Conhecer as ilhas de Murano, Burano e Torcello

Eu não cheguei a conhecer Murano e Torcello, mas visitei Burano e me apaixonei!

Burano é uma ilha que pertence a Veneza e é super colorida! Para saber como chegar, quanto tempo ficar e o que fazer por lá é só conferir o post completo clicando aqui.

Andar sem rumo e perder-se pelas ruas e becos da cidade

Isso é o que eu mais gosto em Veneza: circular belas ruas, becos, atravessar os canais, observar o tipo de construção, as fachadas, o estilo de cada janela e a cartela de cores única que Veneza tem.

Caminhe sem rumo por Veneza e, quando precisar voltar, ativa o GPS.

Na foto abaixo, eu em 2011 no mesmo lugar que fotografei acima, em 2017. Eu nem lembrava dessa coincidência.

 

 

Conhecer e atravessar as principais pontes de Veneza

Dizem que Veneza tem cerca de 400 pontes. Muitas delas você vai atravessar sem se dar conta ou parar para admirar, mas trouxe aqui algumas das mais famosas da cidade.

Ponte de Rialto

A Ponte de Rialto é a ponte mais antiga e mais famosa no Grand Canal, em Veneza e, junto com a Ponte da Academia, Ponte dos Descalços e a Ponte da Constituição são as quatro únicas pontes que atravessam o Grand Canal.

A Rialto é uma ponte de pedra projetada pelo arquiteto Antonio da Ponte e inaugurada em 1591, um dos principais cartões postais de Veneza.

Ponte dos Suspiros

A Ponte dos Suspiros (em italiano, Ponte dei Sospiri), é uma ponte de pedra de Ístria projetada pelo arquiteto Antonio Contin e inaugurada em 1603.

A ponte fica próxima à Praça São Marcos e liga o Palácio Ducal (Palazzo Ducale) às Prigioni Nuove, que é considerado o primeiro edifício no mundo construído para ser uma prisão.
Algumas lendas giram em torno do nome, mas dizem que é “Ponte dos Suspiros” porque os antigos prisioneiros, ao atravessar a ponte, suspiraram pela última vez antes do isolamento.

Ponte da Constituição

Projetada pelo arquiteto espanhol Santiago Calatrava, a Ponte da Constituição é uma das pontes mais novas de Veneza.

Ela foi inaugurada em 2008 e inicialmente era conhecida como a Quarta Ponte sobre o Canal Grande ou Ponte de Calatrava.

Ponte dos Descalços

Também conhecida como Ponte da Estação ou Ponte da Ferrovia em função da proximidade a estação de trem Santa Lúcia, a Ponte dos Descalços tem um único arco de pedra de Ístria.

A ponte foi projetada pelo engenheiro Eugenio Miozzi e inaugurada em 1934.

Além das pontes que citei acima, você vai atravessar várias outras pontes pequenas e super charmosas enquanto estiver explorando Veneza.

Gastronomia italiana: comer e beber muito bem

Uma das melhores coisas para fazer em Veneza é aproveitar a gastronomia local e os drinks venezianos (Spritz e Bellini)

Dessa última vez eu fui em apenas um restaurante em Veneza, já que ficamos hospedados em Mestre (a 10 minutos de trem de Veneza).

Ristorante Da Ivo

O Da Ivo é um restaurante super tradicional em Veneza. Ambiente pequeno e super aconchegante que encontrei por indicação da Vic Ceridono, do Dia de Beauté.

Buscando mais informações sobre o restaurante no site deles, descobri que várias celebridades já frequentaram o Da Ivo, como George Clooney, Nicolas Cage, Hugh Grant, Madonna, Paul Newman, Ewan McGregor, entre vários outros. Uau!

O couvert foram bruschettas deliciosas. O prato principal, risoto de cogumelos ao ponto.

Junto com a conta, ganhamos sorvete de menta.

O restaurante não é barato (em torno de €20 euros o prato), mas a comida era muito gostosa e o ambiente super agradável.

Andar de gôndola e vaporetto

Andar de gôndola não é um programa barato, mas eu super indico incluir no roteiro. Eu fiz o passeio em 2011 e adorei!

É um bom jeito de conhecer a cidade de uma outra perspectiva.

 

 

O passeio durou em torno de 1h e atualmente custa em torno de €80 euros e esse valor é independente do número de “passageiros”. O número de pessoas pode variar de acordo com a gôndola, mas geralmente cabem 4 pessoas confortavelmente.

O vaporetto é o principal transporte público de Veneza, um barco que percorre o Gran Canal e outras ilhas ao redor. Foi através dele que cheguei em Burano.

Ver o pôr do sol no Grand Canal

O Grand Canal é um dos melhores lugares para assistir o pôr do sol.

Esse lugar aí da foto é exatamente nos pés da Ponte de Rialto.

Caminhar pela “orla” da Lagoa de Veneza

A Riva degli Schiavoni é um grande calçadão que fica na beira da Lagoa de Veneza. Vale a pena caminhar por lá, ver as banquinhas de artesanato e as famosas máscaras usadas no Carnaval de Veneza.

Visitar os museus e galerias

Eu acabei não visitando nenhum museu ou galeria em Veneza, mas a cidade tem diversas opções:

Galeria Dell’Accademia (uma das mais importantes pinacotecas do mundo), Peggy Guggenheim, Ca’Pesaro, Ca’ d’Oro, Museu Correr, Palazio Grassi, entre outros.

Escultura Support

Na foto abaixo, a escultura do artista Lorenzo Quinn chamada de Support, uma obra para chamar a atenção sobre o tema aquecimento global que foi criada em 2017 e ficou durante anos em Veneza.

Não é a toa que a obra foi instalada na cidade. Veneza corre risco de ficar debaixo d’água num futuro próximo e o motivo disso é o aquecimento global.

Visitar o Palácio Ducal (Palazzo Ducale)

O Palácio Ducal, também conhecido como Palácio do Doge é a sede do governo e do tribunal de Veneza. Ele fica localizado ao lado da Basílica de São Marcos, na Praça São Marcos.

A construção tem um estilo gótico veneziano e acredita-se que foi construída entre 1309 e 1424.

O prédio é lindo, principalmente com a luz do final da tarde.

O melhor de Veneza é estar ao ar livre e curtir o clima único e charmoso da cidade!

Para ler mais dicas e posts de Veneza, clique aqui.

Para ler mais dicas e posts da Itália, clique aqui.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

You may use these <abbr title="HyperText Markup Language">html</abbr> tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*