Quase tudo sobre Roma

Para ver outros posts da Itália e conferir o roteiro completo de 21 dias pelo país só clicar aqui

Eu sempre tenho um pouco de dificuldade de escrever sobre cidades grandes e muito turísticas porque já tem mil posts rolando por aí, mas vamos lá…

Roma

Eu já tinha visitado Roma em janeiro de 2011 e voltei agora em 2017. Eu lembrava de muita coisa, mas também tinha deixado algumas de lado, então foi ótimo voltar!

Roma - Itália

Como chegar

  • Avião

Quando comprei a minha passagem para a Itália eu não tinha muita noção de como seria o roteiro, então acabei comprando a ida por Roma e a volta por Milão. Deu muito certo!

Roma tem dois aeroportos! Um deles é o Ciampino (CIA), a mais ou menos 15min ao sul de Roma e que salvo exceções, opera voos nacionais/internacionais das companhias aéreas low coast.

O outro aeroporto é o Internacional Leonardo da Vinci, também conhecido como Fiumicino (FCO). Esse fica a mais ou menos 35km a oeste de Roma e foi o que eu cheguei! Do Fiumicino até o centro de Roma tem como ir de táxi (uns 50 euros), ônibus (5 euros até a Termini pela Terravision), trem (mais ou menos 15 euros o expresso e 9 euros o “pinga pinga”), transfer (em torno de 40 – 50 euros, depende da empresa) e Uber (que acho que ainda não é legal na Itália e não sei porque custa mais caro que qualquer uma das outras opções).

Como cheguei a noite e saí de madrugada eu acabei optando pelo transfer. Na ida do aeroporto para o apartamento eu peguei uma indicação de transfer com a anfitriã do Airbnb que eu fiquei. Deu tudo certo, mas não indico porque ninguém falava inglês. Depois eu acabei optando pelo transfer oferecido pela Ingrid do @em_roma.

  • Trem

A Europa tem essa super vantagem/facilidade/flexibilidade de ir e vir de trem. Nessa última viagem eu cheguei duas vezes em Roma de avião, uma delas do Brasil e outra de Lampedusa. Quando fui para Nápoles a partir de Roma eu acabei pegando um trem na estação central, a Termini. De lá partem trens pra diversos lugares!

  • Carro

O trânsito em Roma é meio caótico, então não vale a pena ir de carro pra lá pensando em se locomover pela cidade.

Onde ficar

Em janeiro de 2011 eu fiquei num hostel em Monti. Pelo que eu vi esse bairro tá bombando agora, mas dessa vez ficamos na região mais central, bem do lado do Campo de Fiori e Trastevere (o bairro mais fofo, que parece um vilarejo.

Gostei muuito da minha localização e recomendo. De lá eu fui a pé pra todos os lados!

Hospedagem

Como comentei ali em cima, eu adorei a minha localização. Acabei ficando em um apartamento no Airbnb que eu não curti tanto. A cama era boa, mas o box do banheiro era meio sujo, então nem vou recomendar aqui.

Em 2011 eu fiquei em um hostel que eu tinha curtido, mas ele não existe mais – então também não vou recomendar. Sorry! Quando eu tiver uma boa indicação eu acrescento aqui.

Transporte

Roma é uma cidade que combina quarteirões longos e ruelas/travessas curtinhas. A cidade é plana e o melhor jeito de se locomover é a pé! Caminhamos bastante todos os dias, mas foi ótimo para explorar a cidade e ir descobrindo novos lugares.

Vale a pena comprar o Roma Pass?

Sim – e muito! Das cidades que eu já visitei até hoje, Paris e Roma foram as únicas que valiam a pena o esse “city pass”, que você compra um cartão, preenche o seu nome e data e com ele isenta o ingresso de alguns pontos turísticos/museus e ainda usufrui de alguns outros benefícios, como isenção de fila (nesses lugares) e até transporte público (no caso de Roma).

São duas opções de cartões, um que é válido por 72h (38,50 euros) e o outro que é válido por 48h (28h). A diferença entre eles, além do preço e da validade, é número de atrações isentas.

Moeda e gorjeta

A moeda é o euro e diferente de outros países, não tem tem um valor sugerido para as gorjetas. Em alguns lugares eu não deixei e não me olharam torto. Acho que muitos nem esperam.

Mas uma coisa que acontece é que alguns estabelecimentos cobram valores diferentes para um mesmo produto se você vai consumi-lo no local ou se vai comprar para levar. Para comer no local é geralmente um pouco mais caro.

Quando ir

Em qualquer época do ano, mas eu evitaria o verãozão por dois motivos: calor e alta temporada/preços elevados.

Em 2011 eu fui pra Roma em janeiro, era o auge do inverno, mas tava super ok, sem muito friozão. Claro que escurece mais cedo e o dia acaba não rendendo tanto como nas outras estações, mas o clima não atrapalhou nada.

Dessa vez eu queria muito conhecer e curtir algumas praias da Itália, então acabei optando por setembro. Como comentei no post do roteiro, cheguei em Roma dia 16 e fiquei até o dia 20. Nos primeiros dois dias estava bem quente, depois ficou um pouco mais agradável.

Esse ano o verão castigou por lá e me falaram que o calor tava insuportável. Além disso, as passagens são super caras nessa época, então eu realmente evitaria julho/agosto.

Dica: eu tava quase desistindo de viajar pra Europa essa época em função dos preços das passagens, mas pesquisando a passagem aérea diretamente no site da KLM eu consegui o trecho da volta por R$ 1. A ida tava cara, mas ficou diluída com o outro trecho e no fim ficou um valor justo.

Quantos dias ficar

Depende um pouco do ritmo e dos objetivos de cada um. Eu não usei a cidade como base para passeios foras de Roma, ou seja, fiquei os 4 dias inteiros por lá e conheci tudo o que eu queria. Ok que alguns lugares acabaram ficando de fora, mas fiz tudo sem pressa e correria e foi ótimo.

Roma - Itália

O que fazer

Tem taaanta coisa! Tem o Coliseu, Foro Romano, Paladino, Altar da Pátria/Vittorio Emanuele II, Vaticano (museus, Basílica e Praça São Pedro), Fontana di Trevi, Piazza Venezia, Piazza Spagna, Piazza Navona, Pantheon, Castelo Sant’Angelo, Trastevere, Galeria e Jardins Borghese e muuuitos outros lugares!

Vou fazer um post específico sobre isso em breve!

Roma - Itália

Gastronomia

Não sei descrever em palavras essa parte. Comer e beber em Roma (e em toda a Itália) é uma das melhores coisas a se fazer – na vida. Quando eu respondi a Tag Wanderlust (nesse post aqui) eu já tinha cantado a pedra. ♥

Vou escrever um post específico sobre comer e beber em Roma, mas já adianto que teve muita pasta, burrata, vinho, limoncello, pizza, panini, gelato, risoto…

Roma - Itália

Água liberada

Dizem que em Roma você compra água uma única vez, depois você guarda a garrafinha e vai enchendo nas diversas fontes (de água potável) espalhadas pela cidade! Isso é tão prático e econômico… principalmente no verão!

Roma - Itália - Fonte

Ciao e até o próximo post! 🙂 

6 thoughts on “Quase tudo sobre Roma

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *