Como comentei no primeiro post sobre MG, fizemos um bate e volta pra Ouro Preto partindo de BH. De uma cidade pra outra dá quase 100km e nós fizemos essa viagem com o Cadu, o receptivo que também nos levou pra Inhotim e fez o tour com a gente na capital mineira.

Saímos lá pelas 8h30 de BH e conseguimos aproveitar bastante o dia! A estrada era bem tranquila e fofa.

Ouro Preto - MG

Tem como conhecer a cidade sem um guia ou sem um city tour? Tem, mas não é a mesma coisa. Ouro Preto é muito rica historicamente e eu não saberia nem de 1/10 das coisas senão fosse pelo Paulo, guia particular que contratamos quando chegamos lá na cidade. O Paulo é de Ouro Preto mesmo e tem graduação em História, ou seja, ele domina o assunto. Ele foi indicação do Cadu e percorreu toda a cidade com a gente de carro. Foi ótimo porque a cidade é virada em ladeira e tava muito quente. Pagamos R$ 100 pelo tour que durou umas 3h e pouco (valor por carro e não por pessoa).

Museu Casa dos Contos | Rua São José, 12 (entrada gratuita)

Foi lá que o tour começou oficialmente e pra mim foi o principal ponto turístico de Ouro Preto. O casarão antigo e barroco já teve diferentes funcionalidades: serviu como esconderijo para os membros da Inconfidência Mineira, senzala, Casa de Fundição, Casa da Moeda, Centro de Estudos do Ciclo de Ouro… A casa já foi restaurada e hoje ela preserva o acervo monetário do Brasil, além de utensílios usados pelos escravos e como tudo funcionava. E senzala é o único lugar que eles proíbem de fotografar (mesmo sem flash). Essa parte da visita é muito emocionante e dá vontade de chorar ouvindo sobre o Ciclo de Ouro, quando milhares de escravos foram trazidos da África e viviam em condições absurdas.

Ouro Preto - MG
Museu Casa dos Contos

Igreja Matriz de Santa Efigênia | Rua Santa Efigênia, s/n (entrada gratuita)

Ouro Preto - MG

 Igreja Nossa Senhora do Pilar | Rua Antônio Albuquerque, 18 (entrada: R$ 8)

Erguida em torno de uma capela a partir de 1696, a Igreja Nossa Senhora do Pilar foi ampliada em 1712. foram usados mais de 400KG do metal dourado para decorar o interior dela.

Ouro Preto - MG

Igreja São Francisco de Assis | Largo do Coimbra (entrada: R$ 6)

Antônio Francisco Lisboa, também conhecido como Aleijadinho, iniciou a construção desta igreja no ano de de 1766 e a obra se estendeu até a metade do século XIX. O Aleijadinho foi um escultor, entalhador e arquiteto brasileiro que deteve destaque na época colonial e produzia suas obras em pedra sabão.

Ouro Preto - MG

Também fomos em outras igrejas mais afastadas e em todos os momentos o guia explicava tudo: detalhas da porta, da construção, o estilo, o ano, as obras, tudo!

Praça do Artesanato

Bem na frente da Igreja Nossa Senhora do Carmo tinha uma feira de artesanato com souvenirs e muitas coisas feitas de pedra sabão.

Ouro Preto - MG

Ouro Preto - MG

Praça Tiradentes e o Museu da Inconfidência Mineira

A Praça Tiradentes foi o local onde a cabeça do Joaquim José da Silva Xavier (o Tiradentes) foi exposta em 1792. Bem no coração da praça, onde a cabeça tinha sido exposta, é hoje um monumento de homenagem ao mártir.

Ouro Preto - MG

 

Capa Ouro Preto - MG

Na mesma praça tem o Museu da Inconfidência Mineira, que eu acabei não indo.

Mina do JejéRua Chicó Rei, 371 (Entrada: em torno de R$ 20)

A cidade tem mais de 300 minas mapeadas, mas atualmente bem poucas são abertas a visitação. A mais ~famosa é a Mina do Jejé. Antes de começar o tour pelo interior dela tem toda uma explicação. A visita é guiada e é preciso usar capacete.

Ouro Preto - MG

Essa mina é datada do século 18 e o guia comentou que era comum que os escravos não passassem dos 20 e poucos antes. Muitos deles morriam de doenças pulmonares devido às péssimas condições e o tempo que eles passagem presos dentro das minas extraindo ouro. Isso tudo sem falar das crianças, filhas de escravos, que também trabalhavam desde cedo. Desumano.

Ouro Preto - MG

Ouro Preto - MG

O passeio todo dura em torno de 30min e o guia foi superatencioso.  O trajeto é bem tranquilo e iluminado, mas acho que eu não indicaria pra quem tem claustrofobia.

Eu queria muuuuuito ter ido na Mina de Passagem, em Mariana, mas não deu tempo. Pra chegar lá tem como ir de carro e até mesmo de Maria Fumaça. Essa mina é maior aberta para visitação no mundo e tem uma lagoa linda! Pra chegar até as galerias subterrâneas é preciso pegar um carrinho (trolley) pra descer os 120m.

A cidade

Mesmo com a história triste por trás da cidade, Ouro Preto é linda, colonial, com ruas empedradas, ladeiras, casarões lindos e muitas cores.

Ouro Preto - MG

Ouro Preto - MG

Ouro Preto - MG

Ouro Preto - MG

Ouro Preto - MG

Ouro Preto - MG

Ouro Preto - MG Ouro Preto - MG

Ouro Preto - MG

Ouro Preto - MG

Ouro Preto - MG

Eu fiquei na cidade até o final da tarde e depois voltei pra BH, mas li em vários blogs que não valia a pena ficar pra dormir por lá, já que o movimento meio que desaparece e não tem muito mais o que fazer na cidade.

O próximo post sobre Ouro Preto é com dicas de onde comer e beber.

7 Respostas para “Quase tudo sobre Ouro Preto”

  1. Roteiro Minas Gerais + Belo Horizonte - Meu mapa-múndi says: 30/01/2017 at 18:19

    […] 3 dias e meio e deu tempo de fazer tudo o que eu queria: Dia 1, sábado: Inhotim Dia 2, domingo: Ouro Preto Dia 3, segunda-feira: Belo Horizonte Dia 4, terça-feira: fizemos algumas coisas pela cidade e […]

  2. Juciéli says: 03/02/2017 at 23:45

    Guenta coração! É muita história, e tudo lindo. Amei a foto que registrou um muro de pedras escuras do lado direito, e no esquerdo um paredão branco. Ficou lindo!

    1. Sophia Catalogne says: 05/02/2017 at 21:05

      A cidade é muito linda e transborda muitas histórias! Obrigada, Juci! <3

  3. Camila says: 08/02/2017 at 11:55

    Eu amei essa cidade!! Pena que não consegui ir nas minnas 🙁 pareceu mto mto interessante!!

    1. Sophia Catalogne says: 08/02/2017 at 20:06

      Um ótimo motivo pra voltar(mos)! 🙂

  4. Ouro Preto | Comer e beber - Meu mapa-múndi says: 19/03/2017 at 20:37

    […] Quer saber quase tudo sobre Ouro Preto? É só clicar aqui. […]

  5. Belo Horizonte | Comer e beber - Meu mapa-múndi says: 28/05/2017 at 10:29

    […] fiquei pouco tempo na cidade eu acabei conhecendo apenas 3 lugares (fora os restaurante em Inhotim, Ouro Preto e o do próprio hotel que fiquei hospedada). São eles: Guaja Café-Coworking e Bar, Casa Cheia […]

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

You may use these <abbr title="HyperText Markup Language">html</abbr> tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*