Buenos Aires Cultural

Buenos Aires é uma cidade super rica culturalmente. É incrível como sempre tem alguma coisa legal acontecendo por lá.

Resolvi reunir num post os meus lugares favoritos, museus, espetáculos e outras coisas bacanas.

Ah! Algumas fotos tão com a qualidade ruim porque foram tiradas com o celular.

Centro Cultural Recoleta // Junín, 1930

O Centro Cultural Recoleta fica na mesma quadra do cemitério, na Recoleta. O espaço é amplo e além de exposições, tem também um teatro, cursos e workshops. Mesmo sendo uma região bem turística, é mais frequentado por locais e moradores de Buenos Aires.

Centro Cultural Recoleta

Horários: terça – sexta: 13h30 às 20h30 | sábado, domingo e feriado: 11h30 às 20h30 | segunda-feira: fechado

Entrada gratuita (exceto atrações especiais, cursos e workshops).

Mais informações aqui.

Fuerza Bruta // Centro Cultural Recoleta 

O Fuerza Bruta é uma das coisas mais incríveis que eu já vi e chega a ser difícil definir o que é. Segundo informações do site deles, “é uma experiência teatral dinâmica”. É um espetáculo, tem música – mas não é um musical, é interativo e é cheio de energia.

Fuerza Bruta nasceu na Argentina e já existe há 10 anos. Eles percorrem o mundo inteiro e a cada temporada é um novo espetáculo (com algumas coisas que se repetem). São aproximadamente 70 minutos (que você nem vê passar) e eles indicam que você vá com uma roupa confortável porque você fica em pé o tempo inteiro.

O ambiente é escuro e não tem um palco principal – as coisas vão acontecendo por todos os lados, em momentos diferentes. Durante o espetáculos somos guiados por alguns monitores. Eles fazem sinais para nos afastarmos, irmos mais pra direita, pra esquerda, etc. Tudo isso acontece de forma extremamente organizada.

Fuerza Bruta

O espetáculo já veio pra Porto Alegre há alguns anos e esteve em São Paulo no primeiro semestre de 2015. Eu assisti pela primeira vez na Off Broadway (o lado “alternativo” da Broadway) em outubro de 2013 no teatro Daryl Roth Theatre (bem na frente da Union Square, NYC). Lembro que na época o ingresso custava US$ 90, mas estava com promoção pela metade do preço. Ainda assim não saiu barato, mas valeu cada centavo.

A segunda vez eu assisti no teatro do Centro Cultural Recoleta (que citei ali em cima) e o ingresso + festa (geralmente sexta-feira e sábado tem festa após o espetáculo) custou $ 190 pesos argentinos (+ ou – R$ 35 reais em setembro de 2014).

O nome do espetáculo que assisti em Buenos Aires é Wayra (a música cola na cabeça):

Eu tinha pesquisado bastante sobre Fuerza Bruta na internet e os vídeos e depoimentos não conseguem captar o que espetáculo representa – é incrível MESMO. Recomento muito e já quero ir de novo.

Mais informações sobre as temporadas aqui.

Ciudad Cultural Konex // Sarmiento, 3131

Outro lugar incrível, difícil de definir e frequentado por muitos europeus (e argentinos, jaja). Conheci o Konex em setembro de 2014 com os meus amigos que moram lá em Buenos Aires, mas foi indicação de uma amiga nossa que hoje mora no México (beijo, Heleninha ♥).

Kotex fica pertinho do Shopping Abasto, no bairro Once, e funciona em uma antiga fábrica (desativada). São várias várias atrações, espetáculos e até cursos.

Eu fui numa segunda-feira porque queríamos assistir La Bomba de Tiempo, um grupo com 17 percussionistas, muitos ritmos e improviso.

Konex

O lugar é muuuito legal e quero voltar pra pra assistir o Teatro Ciego.

Pelo que eu vi, o horário de abertura do lugar varia bastante. O La Bomba de Tiempo acontece todas as segundas, às 20h. Vale a pena chegar antes pra comprar o ingresso e fazer uma social no bar.

Preço: Na época paguei $ 70 pesos argentinos, mas tinha uma promo que comprando um ingresso, ganhava outro (então saiu $ 35 pesos – muito barato).

Mais informações aqui.

Museo Nacional de Bellas Artes (MNBA) // Av. Del Libertador, 1473 

O museu fica mais em um prédio histórico beeeem bonito e conservado, localizado mais ou menos entre o Centro Cultural Recoleta e a Faculdade de Direito. Ele é bem amplo e só no térreo são 24 salas que abrigam diversos artistas. A minha seção favorita são as coleções impressionistas e pós-impressionistas. No MNBA a gente encontra obras de artistas locais, da América Latina, e também obras do Van Gogh, Rodin, Picasso e essa galerinha toda.

Museo Nacional de Bellas Artes

Horários: terça –  sexta 12h30 – 20h30 | Sábado e domingo: 9h30 – 20h30 | Fechado às segundas-feiras

Entrada gratuita. Mais info aqui.

Bellos Jueves // MNBA

Bellos Jueves é um ciclo de intervenções de artistas contemporâneos que acontece em uma quinta-feira do mês. O evento é bem interessante e acontece no MNBA (que citem ali em cima).

Museo Nacional de Bellas Artes

Na entrada do museu tem toda a programação da noite: qual a ordem das salas, que artistas vão se apresentar e como vai ser o percurso até chegar no terraço, onde rola free wine e uma festinha.

Outra super dica dos meus amigos que moram lá em Buenos Aires.

Museo Nacional de Bellas Artes

A entrada é gratuita e vale a pena ficar atento ao calendário de eventos e novidades aqui.

Museu de Arte Latino-Americana de Buenos Aires (MALBA) // Av. Pres. Figueroa Alcorta, 3415

O Malba reúne obras de artistas do México/Caribe até a Argentina. Lá eu encontrei a obra Abaporu, da Tarsila Amaral, mas o que mais chamou a minha atenção é a instalação “Enredamaderas”, do artista porteño Pablo Reinoso.

Malba

Horários: quinta – segunda: 12h às 20h | terça-feira: fechado | quarta-feira: 12h às 21h | feriado: 12h às 20h (exceto terça-feira)

Preço: inteira: $ 60 pesos argentinos / estudantes, professores e aposentados: $ 30 pesos argentinos. Quarta-feira: $ 30 pesos argentinos (inteira) e gratuito para estudantes, professores e aposentados. No site eles indicam várias parcerias, descontos e as regras.

Mais informações aqui.

Museo de Arte Español Enrique Larreta  // Juramento, 2291

O que eu mais gostei do museu foi o jardim. ♥ Vale a pena fazer uma visita se você estiver passeando por Belgrano. E mesmo não sendo gratuito (exceto quinta-feira), o ingresso é baratinho.

Enrique Larreta

Enrique Larreta

Pelo jardim, exibindo a trança linda que o Diego Marcon fez em mim. ♥

Enrique Larreta

No jardim tem uma filial do Croque Madame (com a entrada pela rua lateral). Queria ter ido, mas a fila de espera era grande.

Horários: segunda – sexta: 13h às 19h | sábado, domingo e feriado: 10h às 20h.

Preço: $ 10 pesos argentinos. Quinta-feira a entrada é gratuita.

Mais informações aqui.

// UPDATE JUNHO 2016

Ainda sobre o MALBA, que comentei ali em cima:

"Seated Ballerina", de Jeff Koons

“Seated Ballerina”, de Jeff Koons. A escultura está exposta até setembro no lado externo (na frente) do MALBA e não é preciso pagar pra vê-la.

Museo de Arte Moderno de Buenos Aires (MAMBO)  // Av. San Juan 350

Acabei conhecendo o museu em abril de 2016 porque queríamos ver a exposição/instação/experiência Menesunda, da Marta Minujín.

MAMBA

MAMBA

Nesse vídeo explica um pouco sobre a ideia:

Achei incrível! Pena que já encerrou. De qualquer forma, vale a pena visitar o museu.

A entrada custa $ 20 pesos e na quarta-feira é gratuita.

MAMBA

// FICA PRA PRÓXIMA

Esses dois lugares eu não conheci, mas fiquei bem curiosa. Ambos foram dicas do meu amigo Henrique (♥), que mora lá em Buenos Aires.

Casa A // Passage ancon, 5168

Fica numa casa meio escondida por Palermo. Tem exposições, música e um bar. Dizem que é muito legal! Vou procurar mais informações e postar aqui depois.

Club Cultural Matienzo // Pringles, 1249

Matienzo é um espaço que reúne e divulga a cultura independente. O lugar é bastante frequentado por estrangeiros e dizem que o happy hour é beeem interessante. Já tá na minha wishlist!

Mais informações aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *