Paris | Batalha de macarons

Enquanto eu programava a minha viagem pra Paris (fevereiro de 2015) eu pesquisei alguns doces típicos, como eclair, crepes (haha), macarons e delícias que encontramos em bulangeries e patisseries. Vi opiniões sobre três diferentes lugares focados em macarons e decidi que visitaria a Ladurée, Pierre Hermé e Angelina.

Eu conheci o macaron em Zurique (2011), só que lá ele se chamava luxemburgerli. Lembro de ter comprado alguns na Confiserie Sprungli (um lugar com mil delícias) por indicação de um amigo que mora na Suíça.

Luxemburgerli

No sentido horário, começando pelo verde: pistache, chocolate, champagne e morango. ♥

Luxemburgerli

Lembro de ter gostado dos macarons, mas infelizmente perdemos o contato depois disso, haha. Esse não vai entrar na batalha porque faz muito tempo que eu experimentei e daí fica difícil comparar.

Quando eu fui pra Paris, em 2010, eu não experimentei nenhum (não sei porque), mas no início de 2012 uma amiga trouxe da França uma caixinha de macarons da Ladurée. Merci, Deh! ♥

Ladurée
Amei essa caixinha inspirada no portão do Palácio de Versalhes ♥

Lembro que teve um boom de macarons aqui no Brasil há um tempo (assim como teve o boom dos cupcakes) e desde então ficou mais comum encontrar essa delícia em algumas confeitarias e boulangeries locais.

Origem

Existem variações do doce no interior da França e o que conhecemos por aqui é o macaron (lê-se “macarrôn”) parisiense, que são dois biscoitos arredondados, crocantes por fora, macios pro dentro e preparados a partir de claras em neve, açúcar e farinha de amêndoas. O recheio é cremoso e os sabores são bem variados.

Dizem que essa versão mais comum do macaron foi criada por Pierre Desfontaines da Ladurée, no início do século 20. No entanto, o nome vem da Itália. Macaron se origina da palavra maccherone, que significa “massa fina”.

Chega de enrolação e vamos começar essa batalha!

Observação importante: não lembro o valor exato, mas era + ou – €2 cada macaron (nas 3 lojas).

Angelina

É uma das mais famosas casas de chá de Paris. A marca existe desde 1903 e atualmente é presente na França (acho que 7 lojas em Paris), Qatar, Emirados Árabes, China, Singapura e Japão. 

Fui no Angelina da Rivoli 226, próximo ao Louvre e Jardin des Tuileries.

Angelina

Sendo bem honesta? Os macarons eram bons, mas só isso. Eu não consumi no local, comprei uma caixinha para levar – como nos outros dois lugares que estão na batalha.

Angelina

A foto não tá muito bonita porque a luz não favoreceu. Eles eram bem bonitos e novinhos, mas acho que não merecem entrar na batalha.

Angelina

O que eu mais gostei de lá, sem dúvidas,  foi o chá da tarde. Pedi um chocolate quente que era feito com chocolate fundido lentamente, beeeem encorpado – O MELHOR que já experimentei na vida (mas isso é assunto pra outro post).

Mais info sobre endereços, lojas e horários aqui.

Ladurée

Criada em 1862, Ladurée está presente em vários países, inclusive no Brasil – yay, pena que é uma pequena fortuna. 

Ladurée já começa com uma decoração incrível e impecável. A loja principal, que é a da Champs-Elysées é maravilhosa – e mesmo assim eu não tirei foto, pardón.

Comprei uma caixinha com alguns macarons na loja que tem dentro do Palácio de Versalhes.

Ladurée

Ladurée

Sou apaixonada por esse tom de menta da embalagem. ♥

Ladurée

Ladurée

Ladurée

Experimentei os sabores clássicos e amei! Desculpa, Angelina, mas não tem como comparar.

Os macarons estavam bem fresquinhos, novinhos, com bastante recheio e deliciosos. Como melhorar a situação? Passear pelos jardins de Versalhes enquanto come os macarons. ♥

Pierre Hermé

Existe desde 1961 e hoje está presente em vários países. Só em Paris tem umas 11 lojas.

Eu fui na loja na rua Cambon, pertinho da Angelina (e do Ferdi, aquele lugar que comi um hambúrger maravilhoso que comentei aqui).

Achei a loja um pouco escura. Gostei das embalagens temáticas, mas não comprei nenhuma (como na Ladurée). Elas eram bonitas, mas não tanto quanto as da Ladurée.

Pierre Hermé

Pierre Hermé

Pierre Hermé

Pierre Hermé

O que eu percebi é que eles têm sabores bem diferentes, como azeite de oliva e baunilha ou morango com vinagre balsâmico – que eu não pedi. Eu pedi alguns clássicos e outros que eram novidades do mês, como o de maracujá com chocolate ao leite – que era INCRÍVEL! ♥ A vontade era de comprar uns 73423293423 macarons desse sabor.

Ou seja…

Angelina caiu fora rapidinho e a disputa ficou entre Ladureé e Pierre Hermé. Eu gostei muuuito dos dois e tenho algumas obvervações gerais:

– Embalagem, loja e história: Ladurée

– Atendimento: empate

– Texturas e qualidade: empate

– Sabores clássicos: Ladurée

– Sabores diferentes: Pierré Hermé (foi caso de amor o de maracujá com chocolate ao leite)

Resumindo, entre Ladurée e Pierre Hermé, eu ficaria com os dois! Hahah

Adoro ter opções porque encaro como desafio: experimentar todos até encontrar o melhor. Só vejo vantagens!

Pardon, merci, au revoir!

 

3 thoughts on “Paris | Batalha de macarons

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *