Paris | Marcel: um brunch delícia

Marcel é um restaurante superlegal localizado na rue Babylone, quase esquina com a rue du Bac – um lugar bem legal de passear e que fica entre o museu d’Orsay e o Jardim de Luxemburgo (sei que a área ficou ampla, mas é só pra situar melhor).

Escolhi o restaurante pra ser a primeira refeição em Paris (mentira, escolhi o Ferdi, mas tava fechado). O foco do Marcel é brunch, mas ele fica aberto das 10h às 23h e a partir das 19h o cardápio muda.

Cheguei por volta das 13h e tava cheio, com fila de espera do lado de fora. Em Paris – e em outros lugares da Europa e Estados Unidos – é comum as pessoas fazerem reservas. Eu não fiz, porque mesmo tendo um pré-roteiro de viagem, os dias são flexíveis e vou escolhendo o que fazer de acordo com a previsão do tempo e a logística. Não gosto de ter o compromisso de chegar no horário x em tal lugar quando estou viajando.

Mas voltando…

Marcel

Como estávamos apenas em duas pessoas conseguimos passar na frente de alguns e não tivemos que esperar nem 10 minutos – lucky lucky!

O ambiente é bem pequeno, descontraído, com decoração minimalista e iluminação legal.

Marcel

Marcel

Duas coisas legais que são comuns pela Europa: 1) a água da torneira é potável em diversos países, então é extremamente comum eles servirem uma jarra com água (sem custo), mesmo que você peça (ou não) outra bebida; 2) é bem comum eles servirem couvert (geralmente é pão). Diferente do Brasil, você não precisa pagar por esse mimow, está tudo incluído na experiência.

Marcel

O cardápio é relativamente enxuto e eu tinha vontade de experimentar várias coisas.

Marcel

Escolhi o Norwegian, que é tipo Benedict eggs, mas com salmão no lugar do bacon e um molho mais cítrico. A base era muffin.

Marcel

Sou péssima pra descrever comidas, mas assim… tava INCRÍVEL! Parecia algo aveludado, suave e cremoso – uma delícia sem fim (só que com fim).

A minha mãe pediu a salada Fenouil, com frango, cranberrie, queijo feta e ervas. Tava bem boa, mas o meu prato tava muito melhor (sorry, mãe). Se tem uma coisa que me deixa chateada é errar o pedido e ficar cobiçando o prato do vizinho. Quem nunca?

Marcel

O meu prato custou €13 e o dela €16. Se você quiser, pode deixar gorjeta – mas não é nada “imposto” como nos Estados Unidos, ou como no Brasil – que é sugerido 10%.

Não sou de repetir restaurante e cafés durante viagem porque gosto de variar e conhecer mais lugares, mas uns dias depois eu tava em Montmartre e passei por outro Marcel na Villa Léandre (rua fofa). Eu tinha programado almoçar em outro lugar, mas tava com muita fome eu resolvi entrar. As mesas tavam todas reservadas e eu teria que esperar todos chegarem, pedirem, comerem e partirem. Não rolou e eu acabei almoçando no Café Deux Moulins, que é onde a Amelie Poulain (querida) trabalhava no filme.

Para mais informações sobre o menu, horários e endereços do Marcel, aqui tem o link pro site.

Acho que vou mandar e-mail perguntando se rola um delivery aqui pro Brasil. ♥

One thought on “Paris | Marcel: um brunch delícia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *